Acesso Rápido

6 de Junho é Dia Nacional do Teste do Pezinho

Logo ao nascer, o bebê é submetido a uma triagem neonatal, chamada teste do pezinho. O objetivo é detectar determinadas doenças genéticas (que são transmitidas pelos genes dos pais) e congênitas (que evoluem dentro do útero). Este teste é considerado um dos mais significativos na sondagem do estado de saúde do recém-nascido.

teste do pezinho

Quando é feito?

O ideal é fazer o teste entre o 3º e o 7º de vida. O Hospital Vila da Serra oferece todo o suporte para os pais, orientando-os a comparecer neste período no posto de saúde mais próximo ou em algum laboratório credenciado pelo convênio.

Por que fazer o teste do pezinho?

É fundamental descartar ou confirmar se há alguma doença revelada pelo teste do pezinho, pois só assim pode-se garantir precocemente o melhor tratamento, evitando sérias sequelas  no estado de saúde do bebê. Além disso, ele pode ser um portador de alguma doença. Ou seja, ela não se desenvolverá, mas ele carregará o gene.

Como é feito?

Colhem-se algumas gotas de sangue através de um pequeno furo com agulha descartável no calcanhar do recém-nascido.

Quais são as doenças que podem ser detectadas?

A triagem engloba a identificação de pelo menos oito tipos de doenças:

  • Anemia falciforme:

É uma doença que interfere diretamente no formato das células do sangue. Elas assumem o desenho de meia-lua ou foice, alterando consequentemente a forma dos glóbulos vermelhos. Neste caso, há um prejuízo na locomoção das hemácias nas veias e artérias. A oxigenação acaba ficando prejudicada, comprometendo assim órgãos e tecidos.

  • Deficiência de biotionidase

Esta doença de caráter genético ocorre devido à falta de uma vitamina no organismo chamada biotina. Pela carência, sintomas como convulsões, atraso no desenvolvimento, fraqueza muscular e queda de cabelo podem se manifestar em qualquer fase da vida. Diante do diagnóstico, o tratamento precoce com suplementação de biotina previne o aparecimento desses sintomas.

  • Fenilcetonúria

É uma doença genética que se manifesta pela incapacidade do organismo de metabolizar uma enzima chamada fenilalanina, presente na proteína de alimentos como carne, leite e ovos. Como o organismo torna-se incapaz de quebrar a enzima, acarreta acúmulos que podem ocasionar sérias lesões no sistema nervoso central, afetando o desenvolvimento neurológico da criança.

  • Galactosemia

É uma doença de origem genética de impõe dificuldades em converter a galactose, que é o açúcar presente no leite, em glicose. Como consequência, há o acúmulo deste açúcar no organismo, gerando problemas de coagulação, icterícia, hipoglicemia, glicosúria, acidez sanguínea e catarata. A criança, mais cedo ou mais tarde, pode ter insuficiência hepática e renal.

  • Glicose-6-fosfato desidrogenase

É um distúrbio metabólico que revela uma deficiência da enzima Glicose-6-fosfato desidrogenase, causando alterações nas hemácias. Tal processo facilita o aparecimento de anemias hemolíticas, pois os glóbulos vermelhos tendem a morrer.

  • Hipotireoidismo congênito

É uma doença que causa uma baixa produção dos hormônios da tireoide, deixando o metabolismo mais lento. Tal carência é responsável pelo surgimento de retardo mental e problemas no desenvolvimento físico.

  • Hiperplasia congênita da suprarrenal

É uma doença que ocasiona anormalidades nas glândulas suprarrenais, o que leva à falta de produção adequada dos hormônios cortisol e aldosterona e elevação dos níveis do hormônio andrógeno. Este descompasso, em meninas, pode masculinizar o corpo. Já em meninos, pode aumentar desproporcionalmente o órgão genital e antecipar o aparecimento de pelos. Além disso, para ambos os sexos, pode levar à perda de sal e desidratação.

  • Toxoplasmose congênita

É uma doença que pode afetar o bebê, se passada pela mãe durante o parto. Assim, há possibilidades do bebê ter problemas neurológicos e inflamações na retina. Se a doença for apontada no teste do pezinho, o tratamento precoce pode diminuir ou até mesmo evitar complicações no futuro.

Fonte: Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde. | Drauzio Varella | Guia do bebê.

 

Leia também:
  • DIA DO PSICÓLOGO

    Ato Solene no Senado Federal comemora o cinquentenário da profissão. No dia 24 de agosto foi promovido Ato Solene, no Senado Federal, em homenagem aos 50 anos da regulamentação da profissão no Brasil, com a aprovação da Lei nº 4.119, em 1962. Breve...

  • Apendicite aguda na gravidez

    A apendicite aguda é uma inflamação usualmente causada pela obstrução da drenagem no apêndice cecal e consequente proliferação bacteriana. No início, o processo infeccioso é local, mas com o passar das horas pode ocorrer necrose do apêndice e infecçã...

  • Você Sabia? Leite Materno contra Pressão

    As mulheres ganham mais um motivo para amamentar seus filhos. Uma pesquisa do Instituto da Saúde da Criança, na Inglaterra, mostrou que os bebês prematuros alimentados com o leite materno durante os primeiros meses de vida apresentam baixa pressão ar...

  • For the love of God, keep writing these aritcels.

Compromisso e Qualidade

Certificação internacional

Vídeo Institucional

Veja nosso vídeo institucional

HVS no Facebook

Curta nossa página no facebook

Qualidade, confiabilidade e excelência tornam o Hospital Vila da Serra Acreditado Nível 3 ONA e Certificado Internacionalmente pelo Qmentum Internacional.

Selo Acreditado

Saiba mais sobre as certificações do
Hospital Vila da Serra.

Tratamento humanizado, aliado à dedicação e atenção aos seus pacientes fazem do Hospital Vila da Serra um centro de referência no atendimento à mulher, à criança e à toda a família.


Alameda Oscar Niemeyer, 499 - Bairro Vila da Serra
CEP 34006-056 - Nova Lima - MG - Tel.: (31) 3228-8100
2017 © Hospital Vila da Serra. Todos os direitos reservados.
Antônio Eugênio Motta Ferrari
Diretor Técnico
CRM MG12794
Desenvolvido por SPARTA INTERATIVA - Agência de Marketing 360