Acesso Rápido

A importância do diagnóstico precoce do câncer gástrico

facebook_-_cancer_gastricoO câncer de estômago, também conhecido como câncer gástrico, é o terceiro tumor de maior incidência entre os homens e o quinto entre as mulheres, no Brasil. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer – INCA -, são diagnosticados mais de 20 mil casos desse câncer por ano no país, alerta o especialista Carlos Alberto Barros, coordenador do Setor de Endoscopia do Hospital Vila da Serra, membro titular e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva.

Segundo informa, entre as causas dessa doença está a bactéria Helicobacter Pylori, ou H. Pylori, considerada a segunda mais frequente infecção no ser humano, só superada pela cárie. Ela está presente na maioria das gastrites crônicas e considerada pela Organização Mundial da Saúde, como uma bactéria cancerígena. Ela causa lesões degenerativas na parede do estômago, isto é, na sua mucosa, levando à gastrite crônica, à úlcera péptica e ao câncer gástrico ou estomacal.  Presente nos alimentos e na água potável, estima-se que a H. pylori habite o estômago de cerca de 70% da população no Brasil. Ela está presente na maioria das pessoas nos países subdesenvolvidos, devido às precárias condições de higiene e de saneamento básico.

Essa bactéria, afirma, é adquirida, geralmente, na infância ou na adolescência e irá causar problemas gástricos após longo período de infecção no estômago, às vezes com poucos sintomas. Trabalhos científicos em todo o mundo, inclusive no Brasil, mostram que o tratamento e a sua bactéria é fundamental na prevenção do câncer gástrico, o chamado adenocarcinoma gástrico, que é o mais frequente (cerca de 95% dos tumores gástricos) e se originam das glândulas gástricas.

Outros tipos são o linfoma, que acomete em cerca de 3% da população, e os tumores mesenquimais, sendo que o chamado GIST – tumores gastrointestinais -, tem sido diagnosticado com mais frequência atualmente, pela melhora da qualidade e a frequência dos exames endoscópicos.

O consumo de alimentos em conserva vem sendo considerado por muitos especialistas como um dos fatores que predispõe o surgimento do câncer de estômago, enquanto o consumo de verduras e frutas frescas são fatores protetores para a mucosa gástrica. As taxas deste tipo câncer caíram consideravelmente, principalmente em países desenvolvidos, como os Estados Unidos e a Inglaterra. O Japão, apesar de ser a terceira maior economia do mundo, é o que registra o maior número de casos da doença em todo o planeta. São aproximadamente 780 casos para cada 100 mil habitantes. A maior taxa de mortalidade em decorrência deste tipo de câncer, no entanto, está na América Latina, principalmente em países como Costa Rica, Chile e Colômbia.

O dr. Carlos Barros informa ainda que, atualmente, o método mais utilizado para o diagnóstico da infecção pelo. H. pylori e do câncer gástrico, é a endoscopia digestiva, com a realização de biópsias gástricas para exame anátomo patológico, e o teste da urease. “Para controle de cura, além destes métodos, temos também o teste respiratório”, acrescenta, chamando a atenção também para a prevenção e redução do câncer gástrico através do tratamento das pessoas infectadas com essa bactéria, da melhoria das condições do saneamento básico, da melhora da alimentação, com a utilização de frutas e verduras “in natura”, da redução do uso do sal e de alimentos conservados.

Incidência – De acordo com o médico Carlos Barros, a incidência do câncer estomacal ou gástrico é maior nos homens acima de 50 anos, mas pode ocorrer em pacientes mais jovens, em parentes de primeiro grau dos portadores de adenocarcinoma gástrico. Nas crianças e jovens, o linfoma é o mais frequente dos tumores gástricos, mas, ainda, assim, são raros. O objetivo da medicina é descobrir as lesões que antecedem o câncer, ou mesmo o câncer gástrico não avançado, restrito à mucosa, o chamado câncer “in situ”, cuja taxa de cura é quase 100%.

Os sintomas e sinais surgem quando o câncer está avançado, como a anemia, dor epigástrica, sintomas de má-digestão, mas estes sintomas inespecíficos, podem aparecer em outras doenças do aparelho digestivo e, por isto, devem ser investigados profundamente, especialmente em pacientes de meia idade.

O tratamento do câncer gástrico, ressalta, varia com o tipo do tumor e a possibilidade cirúrgica do paciente. “Nos adenocarcinomas, a cirurgia é o método de escolha, mas quando não é possível ou para complementar o tratamento, usa-se a quimioterapia. Nos linfomas, especialmente no tipo chamado MALT, o tratamento é medicamentoso, enquanto no GIST e no câncer “In situ”, existe a possibilidade de tratamento endoscópico ou cirúrgico. As técnicas de ressecção endoscópica dos tumores têm avançado muito em todo o mundo, inclusive no Brasil”, conclui.

O serviço de Endoscopia do Hospital Vila da Serra funciona no 2º andar da instituição e atende a pacientes internados e eletivos, por meio de atendimentos particulares ou por convênios. Mais informações (31) 3228-8158.

Leia também:
  • Dia do Controle de Infecção Hospitalar

    As infecções hospitalares, são aquelas que acometem os pacientes de hospitais ou outros tipos de unidades de saúde. No Hospital Vila da Serra existe um setor específico que tem como objetivo prevenir e combater a infecção hospitalar. Denominado de CC...

  • Ronco e apneia do sono

    Mais da metade da população mundial sofre com roncos e apneias, tanto os próprios quanto os de seus parceiros. Fatores como envelhecimento, obesidade e estilo de vida influenciam nesses acontecimentos. Essas pessoas estão mais aptas a desenvolver...

  • A importância da alimentação nos primeiros anos de vida

    A fase mais importante de nossas vidas ?Pesquisas mostram que a gravidez e os dois primeiros anos de idade são fundamentais para determinar o futuro da saúde física e mental do ser humano?.  ?Agora está cientificamente comprovado: os primeiros mil ...

Compromisso e Qualidade

Certificação internacional

Vídeo Institucional

Veja nosso vídeo institucional

HVS no Facebook

Curta nossa página no facebook

Qualidade, confiabilidade e excelência tornam o Hospital Vila da Serra Acreditado Nível 3 ONA e Certificado Internacionalmente pelo Qmentum Internacional.

Selo Acreditado

Saiba mais sobre as certificações do
Hospital Vila da Serra.

Tratamento humanizado, aliado à dedicação e atenção aos seus pacientes fazem do Hospital Vila da Serra um centro de referência no atendimento à mulher, à criança e à toda a família.


Alameda Oscar Niemeyer, 499 - Bairro Vila da Serra
CEP 34006-056 - Nova Lima - MG - Tel.: (31) 3228-8100
2017 © Hospital Vila da Serra. Todos os direitos reservados.
Antônio Eugênio Motta Ferrari
Diretor Técnico
CRM MG12794
Desenvolvido por SPARTA INTERATIVA - Agência de Marketing 360