Acesso Rápido

Dia Nacional de Combate à Asma: segredos e cuidados

Hoje 21 de junho é o Dia Nacional de Combate à Asma.

Para uma maior curiosidade e entendimento a respeito da Asma, esclarecemos a importância do controle da doença que afeta de 10% a 25% da população brasileira e é responsável por 400 mil internações hospitalares.

A asma é uma doença alérgica que ocasiona a compressão dos brônquios e bronquíolos dos pulmões, o que dificulta o controle da respiração. Caso não seja tratada com medicamentos específicos, a doença pode agravar-se e levar o indivíduo ao cansaço, falta de oxigenação e morte. Pessoas que tiveram asma na infância podem não apresentá-la quando adultos ou podem manifestar tais numa idade mais avançada.

Sintomas

Chieira, tosse, diminuição e/ou perca do controle respiratório são algumas das consequências trazidas pela doença, isso ocorre:

– Durante a prática de exercícios físicos;

– Entrando em contato com algo que cause alergia como pó, pólen, mofo, ou pêlo de animal;

– Inalando algo que irrite os pulmões, como ar frio, vírus, e fumaça de cigarro.

Tais sintomas podem acontecer em qualquer lugar e a qualquer hora. Podem ser fatais, por isso o diagnóstico e o tratamento devem ser providenciados rapidamente.

O que acontece na Asma?

O asmático possui suas vias aéreas dos pulmões sempre um pouco inchadas, sendo que ao exercitar-se ou inspirar algo que cause irritação ou alergia, essas vias incham mais ainda e começam a produzir muco mais que o necessário, ocasionando maior compressão muscular na área. Isso resulta na dificuldade de entrada e saída de ar, ocasionando tosse, faltar de ar e aperto no peito.

Como identificar a asma?

Para os pais, é mais que uma obrigação aprender a identificar os sintomas de asma em seus filhos. A doença, no seu início, é muito sutil, isso dificulta seu reconhecimento.

A primeira modificação que será notada é o aumento do período de exalação do ar; em seguida, a frequência da respiração aumenta; logo depois, a chieira no peito aparece e pode ser percebida colocando o ouvido próximo ao tórax da criança. Tais sinais indicam urgência para busca de um médico, pois quanto mais cedo se cuida, mais cedo se controla.

Tratamento

A asma não tem cura, mas seu tratamento com os medicamentos adequados promove uma vida normal e ativa. Deve-se, além de tomar a medicação apropriada, ficar longe de coisas que dificultem a respiração, causando alergia ou irritação nos pulmões.

Há dois tipos principais de medicamentos para asma:


– Broncodilatadores: relaxam os músculos das vias aéreas permitindo que o fluxo de ar seja melhor.

– Corticosteróides: ajudam as vias aéreas a incharem menos. Esses não podem ser usados para parar as crises, de forma isolada. Os dois tipos que podem ser usados são: bombinha, através da qual o medicamento pode ser inspirado pela boca, e comprimido ou cápsula com as substâncias.

Em caso de emergências, é indicado o uso dos dois medicamentos e também outros complementares de oxigênio, caso for necessário.

Como usar as “bombinhas”?

Saber usar a bombinha é ideal para obter resultados:

– Leia a bula que vem com sua bombinha. A maioria delas agem melhor se forem seguradas cerca de 2 a 3 centímetros de distância da sua boca quando for aplicar a medicação. O médico tem a obrigação de ensinar o paciente a usar.

– Não feche a boca (cole os lábios) na bombinha, pois menor quantidade de remédio chegará aos pulmões.
– Borrife e então inspire todo o ar lentamente.

– Saiba quando o refil da bombinha estiver vazio, para isso, coloque o refil numa tigela de água, se este afundar, ainda está cheio, caso flutue, use outro refil.

Alguns cuidados

Para evitar problemas que agravam a asma, aqui vão algumas dicas para se manter longe de pioramentos.

Com a roupa de cama:

– Forre o colchão e travesseiros com coberturas de plástico com zíperes.

– Lave as roupas de cama uma vez por semana em água quente.

– Lave cuidadosamente os travesseiros a seco uma vez por mês.

Não é favorável ter animais de estimação nesses casos, mas se tiver:

– Dê banho todas as semanas.

– Aspire o pó da casa diariamente para evitar acúmulo de pêlos.

Cuidados gerais:

– Evite mofo, poeira e sujeiras.

– Se fizer uso de vaporizador, limpe-o freqüentemente.

– Não varra a casa, aspire ou use sempre um pano úmido no lugar.

– Mantenha a casa ventilada e as janelas abertas.

– Manter longe de fumaça de cigarro.

– Tome seus medicamentos exatamente como recomendação médica.

– Não use substâncias de limpeza com cheiro forte, como cera, desinfetantes, etc. Se for necessário seu uso, mantenha seu filho fora de casa até que o cheiro tenha passado.

– Não use perfumes, talcos ou desodorantes em seu filho.

– Roupas guardadas por muito tempo, sem arejar, ficam com cheiro de mofo e costuma ter ácaros. Para resolver isso, lave-as e deixe um pouco no sol até sair o cheiro.

Procure ajuda médica imediatamente se seu filho:

– Tossir, chiar ou estiver com falta de ar, até mesmo usando o remédio.

– Estiver resfriado ou com outra infecção respiratória.

– Iniciar o uso da bombinha e não apresentar uma melhora satisfatória em 4 horas. | Fonte: Boa Saude Uol.

Leia também:
  • Procedimentos buscam garantir a segurança perioperatória

    Segurança Perioperatória Diante do crescente número de cirurgias realizadas anualmente em todo o mundo -  estudos desenvolvidos nos Estados Unidos em 2008 estimam que são feitos por ano 230 milhões de procedimentos, - a Organização Mundial de Sa...

  • 3º Simpósio de Obesidade

    No dia 28 de novembro, acontecerá o 3º Simpósio de Obesidade com o tema principal: "Obesidade dicas para o seu bem estar". Participe, inscreva-se gratuitamente. Vagas limitadas. Confira a programação

  • Cirurgia de Reconstrução Mamária exige trabalho multidisciplinar

    A reconstrução mamária imediata, procedimento cada vez mais frequente em Minas Gerais e no País, tem sido alvo de discussão no meio médico de especialidades afins, como a mastologia e a cirurgia plástica. A questão central é: de quem é a responsabili...

Compromisso e Qualidade

Certificação internacional

Vídeo Institucional

Veja nosso vídeo institucional

HVS no Facebook

Curta nossa página no facebook

Qualidade, confiabilidade e excelência tornam o Hospital Vila da Serra Acreditado Nível 3 ONA e Certificado Internacionalmente pelo Qmentum Internacional.

Selo Acreditado

Saiba mais sobre as certificações do
Hospital Vila da Serra.

Tratamento humanizado, aliado à dedicação e atenção aos seus pacientes fazem do Hospital Vila da Serra um centro de referência no atendimento à mulher, à criança e à toda a família.


Alameda Oscar Niemeyer, 499 - Bairro Vila da Serra
CEP 34006-056 - Nova Lima - MG - Tel.: (31) 3228-8100
2018 © Hospital Vila da Serra. Todos os direitos reservados.
Antônio Eugênio Motta Ferrari
Diretor Técnico
CRM MG12794
Desenvolvido por SPARTA INTERATIVA - Agência de Marketing 360