Balão intragástrico para o tratamento da obesidade

Data da publicação: 09/10/2014 Autor: hollo

Um estudo da Universidade de Washington, nos Estados Unidos,  mostra que a obesidade atinge cerca de 30% da população mundial, calculada atualmente em 2,1 bilhões de pessoas. Já a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) afirma que a obesidade acomete 20% da população brasileira.balao intragastrico

Publicado no último mês de abril, o Estadão, jornal do estado de São Paulo, apontou que as mortes registradas por complicações da obesidade triplicou no Brasil nos últimos 10 anos. Segundo o Ministério da Saúde, esse aumento reflete o cenário epidemiológico atual no país, uma vez que a obesidade está relacionada com várias patologias, como a hipertensão arterial, o diabetes, o aumento do colesterol e de triglicérides, as artroses e outras doenças degenerativas.

Por outro lado, dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmam que a obesidade está entre os fatores que podem ser controlados com medidas médicas, o que torna possível a redução da doença e, consequente, à mortalidade causada por ela.

Neste sentido, a demanda pelo emagrecimento está crescendo entre as pessoas com obesidade e sobrepeso. Dentre os métodos para o controle da obesidade estão: a mudança dos hábitos alimentares, a atividade física, o uso do balão intragástrico e os tratamentos cirúrgicos. No caso do balão intragástrico, um estudo europeu multicêntrico, com duração de 13 anos, mostrou que houve uma queda da hipertensão arterial em pacientes obesos de 29% para 16%, em três anos. A taxa de diabetes foi reduzida de 15% para 10%  e a taxa de alterações lipídicas foi reduzida de 20% para 18%.

Utilizado mundialmente como uma opção para o tratamento da obesidade, o balão é colocado no estômago através da endoscopia digestiva e o paciente pode  permanecer com ele por no máximo seis meses. O procedimento é realizado sob sedação, depois de uma avaliação médica e psicológica, sempre respeitando as contraindicações, que podem ser definitivas ou temporárias. Após o período programado, o paciente é submetido a uma nova endoscopia digestiva para a retirada do aparelho. O procedimento pode ser repetido após intervalo mínimo de dois meses.

No Hospital Vila da Serra, o tratamento através do balão intragástrico é disponibilizado em parceria com a equipe de cirurgia geral. O Endovila está à disposição para esclarecer qualquer duvida através do telefone: (31)3228-8158.

Dr. Carlos Alberto da Silva Barros, coordenador do serviço de endoscopia do Hospital Vila da Serra

Receba Conteúdo exclusivo do Hospital Vila da Serra em seu e-mail.