Acesso Rápido

Cálculo renal: a doença silenciosa por trás de uma dor súbita e intensa

O cálculo renal, conhecido popularmente como “pedra nos rins”, aflige milhões de pessoas no Brasil e no mundo. A doença é um quadro agudo que se instala mais nos homens do que nas mulheres, trazendo reações de visível transtorno.

Do ponto de vista semântico, o termo “cálculo renal” é inadequado. Melhor seria chamá-lo de cálculo das vias urinárias, uma vez que ele pode acometer qualquer ponto do aparelho urinário (rins, ureteres, bexiga urinária e uretra).

Na maioria das vezes, a doença é descoberta em unidades de emergência, sendo uma condição clínica comum, dramática pela dor envolvida e de abordagem não uniformizada, devido à diversidade de informações a respeito.

Usualmente, o primeiro sintoma é a dor intensa que começa subitamente quando a pedra se move no trato urinário, causando irritação e obstrução. A dor, de caráter imensurável pela não localização na fase inicial, pode associar-se a sintomas sistêmicos como náuseas, vômitos e diarreia. Na fase aguda, a pessoa sente uma dor aguda – no dorso ou abdômen inferior – que se irradia para as genitálias.

As pedras nos rins, localizadas no interior da pelve renal, também podem apresentar pouco ou nenhum sintoma. Em alguns casos, o cálculo pode crescer até um tamanho considerável sem que o paciente o note. No entanto, embora muitos cálculos renais pequenos sejam eliminados na urina de forma assintomática, eles podem causar estragos no sistema urinário.

Para detectar a causa da formação da pedra, deve-se buscar um profissional médico, embora seja certo que a patologia está relacionada a hábitos sociais e alimentares da fase adulta. A vida atribulada e com hábitos alimentares inadequados tem aumentado a prevalência de específicos tipos de cálculo, como o de ácido úrico, que forma o temido cálculo renal. A principal medida dietética é evitar o excesso de ingestão de sal.

Quando há suspeita de cálculo renal, são solicitados exames para a comprovação e a tríade radiológica  (localização, densidade e tamanho do cálculo), com intuito de ministrar o melhor tratamento. Exemplos incluem a ultrassonografia, a radiografia dos rins (urografia excretora), o exame de urina e, atualmente, a tomografia computadorizada sem contraste.

O cálculo renal tem impacto social importante e de custo elevado, pois muitos pacientes ausentam-se do trabalho por vários dias. A despesa com a doença é significativa. Como o índice de recorrência de um episódio de cálculo é em torno de 40% a 50% em cinco anos, é fundamental pensar em prevenção.

Nesse sentido, o melhor caminho é a prevenção associada a uma abordagem multidisciplinar que inclui avaliação nutricional, nefrológica e urológica, o aumento na ingestão de líquidos e a mudança de hábitos sedentários. A avaliação metabólica do paciente após o primeiro episódio de cólica renal também tem mudado a história natural dessa condição clínica.

Autor: Dr. José Eduardo Távora, coordenador da Clínica de Urologia do HVS – UROVILA

Leia também:
  • Dia Nacional de Combate ao Câncer

    O que é câncer? Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado de células, que invadem tecidos e órgãos. Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláve...

  • Detecção precoce: o diferencial na cura do câncer de mama

    O aumento na incidência de câncer de mama em mulheres jovens tem sido relatado em diversos países, incluindo o Brasil. Aqui, ele representa uma das principais causas de morte dentre as doenças geralmente ligadas ao sexo feminino, ficando atrás apenas...

  • Alertas sobre a importância dos cuidados com a pele

    Hospital Vila da Serra inaugura seu serviço de dermatologia e chama a atenção para a saúde da pele A dermatologia abrange as áreas clínica, estética e cirúrgica e é uma das especialidades médicas mais procuradas atualmente. Dentre os vários aspect...

Compromisso e Qualidade

Certificação internacional

Vídeo Institucional

Veja nosso vídeo institucional

HVS no Facebook

Curta nossa página no facebook

Qualidade, confiabilidade e excelência tornam o Hospital Vila da Serra Acreditado Nível 3 ONA e Certificado Internacionalmente pelo Qmentum Internacional.

Selo Acreditado

Saiba mais sobre as certificações do
Hospital Vila da Serra.

Tratamento humanizado, aliado à dedicação e atenção aos seus pacientes fazem do Hospital Vila da Serra um centro de referência no atendimento à mulher, à criança e à toda a família.


Alameda Oscar Niemeyer, 499 - Bairro Vila da Serra
CEP 34006-056 - Nova Lima - MG - Tel.: (31) 3228-8100
2017 © Hospital Vila da Serra. Todos os direitos reservados.
Antônio Eugênio Motta Ferrari
Diretor Técnico
CRM MG12794
Desenvolvido por SPARTA INTERATIVA - Agência de Marketing 360