Acesso Rápido

Envelhecimento da população no Brasil aumenta a demanda pela prótese de quadril

Pessoas com idade acima de 60 anos que sofrem de osteoartrose são as principais candidatas ao

uso da prótese de quadril, uma demanda crescente nos serviços de saúde do país em função do envelhecimento da população.

A técnica consiste na substituição da articulação do quadril doente por uma prótese artificial e é indicada apenas para casos em que a cirurgia restauradora não surte efeito.

O bom funcionamento do quadril é essencial para o ser humano, pois é essa junta que faz a ligação entre o o corpo e os membros inferiores. Quem não consegue articular o quadril, não anda, perde a autonomia e a qualidade de vida. São, em sua maioria, pacientes idosos que se vêem limitados a uma vida sedentária que os afasta gradativamente do convívio social. Mas a prótese também é indicada para pacientes com osteonecrose, doenças reumáticas ou que tenham sofrido fraturas no colo de fêmur.

O que notamos é que a demanda pelas próteses de quadril é crescente, porque cada vez mais temos pacientes idosos. Entretanto, a disponibilidade delas ainda não é suficiente no sistema de saúde para suprir a demanda. O Brasil tem hoje, segundo dados do IBGE, 19 milhões de habitantes com 60 anos ou mais, ou seja, 10% da população. E a tendência é de que este número cresça, graças, em especial, aos avanços da medicina.

Embora a maioria dos pacientes que precisam de prótese de quadril tem entre 60 e 70 anos, mas muitos jovens já se beneficiaram da técnica. No meu consultório, a média de idade é de 59 anos, mas tenho pacientes na faixa etária de 19 a 96. A diferença é que o paciente com mais de 60 anos pode permanecer com a mesma prótese pelo resto da vida, já os mais jovens precisarão fazer uma revisão em alguma época e, eventualmente, substituí-la.

A durabilidade da prótese, segundo o médico, vai depender principalmente de três fatores: A técnica cirúrgica, a qualidade do material e o uso que o paciente faz dela. É que a substituição da articulação do quadril por outra artificial requer alguns cuidados, um dos mais importantes é evitar impactos. O paciente pode nadar, fazer caminhadas, hidroginástica, dança de salão e outros esportes que não sobrecarreguem ou exijam esforço concentrado na junta. O objetivo é que as pessoas levem vida normal depois de operadas.

O mais gratificante é que os pacientes que utilizam a prótese de quadril relatam “recobrar a vida”. Eles voltam a andar dois dias após a cirurgia e vão colher resultados mais significativos cerca de dois meses depois, quando já sem dores, voltam a caminhar, a movimentar-se, emagrecem e, sobretudo, recuperam  a independência.

Autor: Dr. Guydo Marques Horta Duarte, coordenador do Serviço de Ortopedia do  HVS.

Leia também:
  • Flaviana

    Quando e onde serão disponibilizadas as apresentações dos palestrantes do simpósio? Grata.

    • admin

      Olá Flaviana,
      iremos disponibilizar em nosso site as apresentações do Simpósio “Gestão da Qualidade em Saúde” até o final desta semana.

      Equipe Hospital Vila da Serra.

      • Flaviana

        Vocês já disponibilizaram o material? Onde?

Compromisso e Qualidade

Certificação internacional

Vídeo Institucional

Veja nosso vídeo institucional

HVS no Facebook

Curta nossa página no facebook

Qualidade, confiabilidade e excelência tornam o Hospital Vila da Serra Acreditado Nível 3 ONA e Certificado Internacionalmente pelo Qmentum Internacional.

Selo Acreditado

Saiba mais sobre as certificações do
Hospital Vila da Serra.

Tratamento humanizado, aliado à dedicação e atenção aos seus pacientes fazem do Hospital Vila da Serra um centro de referência no atendimento à mulher, à criança e à toda a família.


Alameda Oscar Niemeyer, 499 - Bairro Vila da Serra
CEP 34006-056 - Nova Lima - MG - Tel.: (31) 3228-8100
2017 © Hospital Vila da Serra. Todos os direitos reservados.
Antônio Eugênio Motta Ferrari
Diretor Técnico
CRM MG12794
Desenvolvido por SPARTA INTERATIVA - Agência de Marketing 360