Mitos e verdades sobre a saúde do coração

Data da publicação: 18/07/2013 Autor: hollo

Saiba como identificar os fatores de risco e se prevenir, levando uma vida mais saudável e tranquila
Existem diversos fatores de risco que aumentam a predisposição às doenças coronárias, dentre eles a idade avançada, colesterol, hipertensão arterial, tabagismo, diabetes mellitus, níveis baixos de HDL-colesterol, menopausa, obesidade e história familiar de aterosclerose.

Cerca de 15 milhões de mortes por ano estão relacionadas a doenças cardiovasculares, o que corresponde a 30% do total mundial de óbitos. Por isso, é necessário que esclarecer o que é mito e realidade em relação à prevenção de doenças cardiovasculares.

Conheça os principais mitos:

Doença cardiovascular mata mais homens que mulheres: Em geral, as doenças coronarianas são líderes em mortalidade tanto em homens quanto em mulheres. Porém, as mulheres são afetadas mais tardiamente e morrem com idade mais avançada do que os homens.

Doenças cardíacas são problemas apenas dos idosos: Evidente que sua incidência aumenta com o progredir da idade, mas uma série de países industrializados contabiliza um terço dos infartos em pessoas com menos de 65 anos de idade.

Somente obesos têm problemas no coração: A obesidade é apenas um dos fatores que fazem acelerar o processo de aterosclerose coronária, podendo aumentar a chance do indivíduo desenvolver hipertensão arterial, diabetes e doença cardíaca, mas as pessoas magras também podem ser afetadas, principalmente se tiverem fatores de risco.

Atletas ou praticantes de atividades físicas regularmente estão livres de doenças cardíacas:Não devemos considerar como regra, porém é verdade que reduz a probabilidade de aterosclerose. A possibilidade de desenvolver doença coronária e infarto é menor nas pessoas que levam uma vida saudável, com atividade física e alimentação balanceada. Mas isso não impede que possam ter problemas cardíacos caso tenham aterosclerose acelerada precocemente, principalmente se a causa for de origem genética ou decorrente do diabetes.

Sedentários não obesos estão livres de doenças do coração: Uma pessoa pode ser sedentária e magra, mas com alterações dos níveis lipídicos, o que não a deixa isenta de doenças do cardíacas. Portanto, além do conhecimento dos fatores de risco, de um hábito de vida saudável, o acompanhamento médico regular é essencial na prevenção de doenças cardiovasculares.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia

Receba Conteúdo exclusivo do Hospital Vila da Serra em seu e-mail.