Acesso Rápido

Orientações gerais sobre alergia respiratória

A alergia é uma reação exagerada do organismo após exposição a um fator desencadeante presente no meio ambiente. Geralmente, a alergia tem início na infância e pode continuar pela vida adulta. Ela é determinada por fatores genéticos e ambientais. Quando não controlada, a alergia pode causar infecções frequentes, como otites, sinusites, amigdalites e pneumonias. Pode comprometer o sono, o crescimento e o desenvolvimento da criança, e também o rendimento escolar e no trabalho.

A alergia tende a melhorar com a idade, desde que se faça um controle eficiente do ambiente. Para isso, é importante identificar os fatores que podem ter desencadeado a reação, seja por uma observação atenta da criança pelos pais, seja através de testes alérgicos na pele e no sangue, realizados pelo pediatra especialista (alergista pediátrico).

A maioria das reações alérgicas pode ser prevenida, evitando expor a criança aos fatores desencadeantes. Aliás, nenhum tratamento para alergia será totalmente eficaz se não for interrompido o contato com os agentes que desencadeiam a reação.

O que causa alergia?

Os fatores que desencadeiam a alergia podem ser divididos em quatro grupos:

1) Alérgenos: são os fatores aos quais a criança é alérgica por determinação genética. Os mais frequentes são ácaros da poeira doméstica, fungos presentes no mofo, pelos de animais domésticos como cães e gatos, penas de pássaros, baratas, gramíneas e pólens.
2) Irritantes: são os fatores aos quais a criança não é alérgica, mas que podem desencadear alergia por irritação da mucosa. Os mais comuns são fumaça de cigarro, tintas, perfumes, produtos químicos de limpeza, derivados de combustíveis e quaisquer outros poluentes com odor forte.
3) Infecções: vírus causadores do resfriado e da gripe são frequentes desencadeadores de alergia, especialmente em crianças pequenas.
4) Físicos: exercício físico, fatores emocionais, mudança brusca de temperatura, ar frio, ar seco e umidade, entre outros.

Como a alergia pode se manifestar?

A alergia pode comprometer os olhos (conjuntivite alérgica), o nariz (rinite alérgica), os pulmões (asma ou bronquite alérgica), a pele (urticária e dermatite atópica) e o sistema cardiocirculatório, este com elevado risco de morte. A maioria das pessoas alérgicas apresenta associação de duas ou mais manifestações como, por exemplo, rinite alérgica e asma.

O que fazer para prevenir a alergia?

O primeiro passo é identificar o que provoca a alergia e saber que nenhum tratamento terá eficácia sem que medidas de controle ambiental sejam prontamente adotadas.

Como controlar o ambiente:

Contra os ácaros:
• colocar capas antiácaros (de plástico, couro ou vinil) no travesseiro e colchão;
• limpar as capas com pano úmido a cada duas semanas;
• trocar roupas de cama pelo menos duas vezes por semana e lavar em água quente uma vez por semana;
• armazenar livros e brinquedos em caixas fechadas, fora do quarto da criança;
• retirar carpetes, tapetes e bichos de pelúcia dos cômodos onde a criança mais fica;
• trocar cortinas por persianas ou usar cortinas de algodão lavável;
• lavar semanalmente os filtros de ar-condicionado;
• manter boa ventilação para diminuir a umidade;
• limpar a casa com pano úmido diariamente. Evitar produtos de limpeza, espanadores e vassouras. Recomenda-se o uso de sabão de coco;
• soluções antiácaros (ácido fênico 5%, por exemplo) podem ser utilizadas no piso, móveis e estofados.

Contra baratas:
• as refeições devem ser realizadas apenas na área da cozinha;
• os alimentos devem ser imediatamente armazenados em recipientes fechados após o término das refeições;
• pratos e talheres devem ser imediatamente lavados após o término das refeições;
• restos de alimentos devem ser evitados;
• o lixo deve ser eficientemente fechado e retirado da casa todas as noites;
• limpar semestralmente caixas de gordura e fechar os ralos de drenagem;
• caso estas medidas não sejam suficientes, recomenda-se dedetização por profissional habilitado.

Contra fungos:
• manter boa iluminação e ventilação na casa;
• manter boa drenagem de água na casa e ao redor dela;
• retirar móveis velhos e plantas velhas da casa;
• usar desumidificador nos locais úmidos da casa;
• checar o encanamento, para que não ocorram infiltrações nas paredes;
• soluções antifungos (água sanitária, por exemplo) podem ser utilizadas nas paredes e em armários para remoção do mofo.

Animais domésticos:
• manter cães e gatos em áreas de fácil limpeza, evitando sua presença em quartos e cômodos com carpetes;
• manter os pelos dos cães sempre curtos e lavá-los com xampu semanalmente;
• dar banho em cães e gatos sempre que possível;
• manter pássaros em locais distantes dos cômodos da casa;
• é importante ressaltar que o ideal é que os animais domésticos sejam retirados da casa.

Medidas gerais:
• evitar fumar dentro de casa;
• evitar quaisquer outras substâncias irritantes na casa (tintas, perfumes, produtos de limpeza, etc.). | Fonte: Departamento Científico de Alergia e Imunologia da SBP.

Leia também:
  • Programa Nacional de Segurança do Paciente

    O Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) lançaram no dia 01/04 o Programa Nacional de Segurança do Paciente, formalizado por meio da portaria MS/GM Nº 529, DE 1 DE ABRIL DE 2013. O objetivo do programa é promov...

  • Você já se programou para o carnaval?

    O carnaval de Belo Horizonte, vem, nos últimos anos se consagrando como um dos melhores carnavais de rua do Brasil. A folia sai as ruas da cidade atraindo milhares de moradores e turistas, que veem a BH apenas para a festa.  De acordo com a prefei...

  • 12 de Abril – Dia do Médico Obstetra

    Hoje é dia de homenagear aquele que tanto se dedica e apoia as mulheres em uma das melhores fases das suas vidas. Ele dá a notícia de que ela está grávida, escuta as primeiras batidinhas do coração do bebê e ainda diz se será uma menina linda ou um...

Compromisso e Qualidade

Certificação internacional

Vídeo Institucional

Veja nosso vídeo institucional

HVS no Facebook

Curta nossa página no facebook

Qualidade, confiabilidade e excelência tornam o Hospital Vila da Serra Acreditado Nível 3 ONA e Certificado Internacionalmente pelo Qmentum Internacional.

Selo Acreditado

Saiba mais sobre as certificações do
Hospital Vila da Serra.

Tratamento humanizado, aliado à dedicação e atenção aos seus pacientes fazem do Hospital Vila da Serra um centro de referência no atendimento à mulher, à criança e à toda a família.


Alameda Oscar Niemeyer, 499 - Bairro Vila da Serra
CEP 34006-056 - Nova Lima - MG - Tel.: (31) 3228-8100
2017 © Hospital Vila da Serra. Todos os direitos reservados.
Antônio Eugênio Motta Ferrari
Diretor Técnico
CRM MG12794
Desenvolvido por SPARTA INTERATIVA - Agência de Marketing 360