Acesso Rápido

Os impactos do Tabagismo na saúde

Considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a principal causa de morte evitável do mundo, o hábito de fumar está associado ao prazer, razões sociais ou ao fato de satisfazer o vício. Porém, essa prática traz grandes consequências, uma vez que o cigarro possui, além do tabaco, outras substâncias tóxicas que são extremamente prejudiciais à saúde. Além de causar dependência e distúrbios no metabolismo, elas favorecem o surgimento de patologias como o câncer de pulmão, o enfisema, as doenças cardiovasculares e etc.

Estima-se que existam cerca de 4.720 sustâncias presentes na fumaça dos derivados do tabaco. Elas são responsáveis por aproximadamente 50 tipos de doenças diferentes, que acabam por acometer não apenas o fumante, mas também os denominados “fumantes passivos”, ou seja, aqueles que inalam a fumaça do cigarro. A fumaça possui três vezes mais nicotina, monóxido de carbono e cerca de 50 vezes mais substâncias cancerígenas do que a fumaça tragada pelo fumante. Isso faz com que, segundo a OMS, o fumante passivo ocupe o terceiro lugar na lista de mortes evitáveis.

1

Tendo o cigarro como o maior agente de poluição doméstica e ambiental, autoridades governamentais têm buscado estabelecer leis municipais e estaduais a fim de garantir o direito dos não fumantes, além de trabalhar a questão da conscientização, uma vez que o cigarro tornou-se um problema de saúde pública em todo o mundo.

O tabagismo é reconhecidamente uma doença epidêmica e ao causar dependência química, psicológica e comportamental, assemelha-se a outras drogas como o álcool, a cocaína e a heroína. A substância que causa a dependência do cigarro é a nicotina, que ao ser inalada, demora cerca de 7 a 19 segundos para atingir o cérebro e causa alterações no sistema nervoso central. Com o uso frequente dessa substância, o cérebro adapta-se e passa a precisar de níveis cada vez maiores da nicotina para manter o mesmo grau de satisfação que tinha no início. Por esse motivo, os fumantes passam a consumir cada vez mais um número maior de cigarros por dia.

Com o aumento da dependência e, consequentemente, do consumo do cigarro e suas substâncias nocivas à saúde, o risco de se contrair doenças crônicas que podem levar à invalidez e até à morte, também aumenta. No Brasil, o cigarro é responsável por 200 mil mortes por ano, cerca de 23 pessoas por hora.

Dentre as doenças decorrentes desse vício, o câncer de pulmão é, sem dúvidas, a mais comum. Porém, outros tipos de câncer são mais presentes nos fumantes, como o câncer de boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, bexiga, rim e colo de útero. Também é frequente o surgimento de infarto, angina, derrame cerebral e doenças respiratórias obstrutivas crônicas, tais como o enfisema e a bronquite. O fumo pode causar ainda impotência sexual no homem, complicações na gravidez, úlcera do aparelho digestivo e infecções respiratórias. Um indivíduo que fumou por muitos anos possui sua expectativa de vida reduzida em cerca de 13 anos e pelo menos 50% dos fumantes morrerão de alguma doença ligada diretamente ao consumo do cigarro.

Mas nunca é tarde para parar. Existem diversos benefícios para aqueles que deixam de fumar, como a melhora das funções vitais de respiração, pressão arterial, circulação e resistência física e após 5 a 10 anos sem o cigarro, o risco de infarto é igual ao de quem nunca fumou.

Por isso, se você conhece alguém que não consegue largar o cigarro, ou se você mesmo é um fumante que sofre com o vício, procure a ajuda de um profissional para auxiliá-lo na mudança de hábito. Quanto mais cedo você parar de fumar, menor será o risco de contrair uma doença. Quem não fuma, escolhe viver bem!

 

Leia também:
  • Dicas e um guia de recomendações para a saúde do viajante

    Neste período de férias, cresce o número de viajantes do Brasil para o exterior. Mas muitos dos viajantes deixam passar despercebidos os cuidados que devem ser adotados em relação à saúde antes de embarcar para o destino desejado. O Ministério da ...

  • Hospital Vila da Serra implanta tecnologia DataMatrix

    ?HVS implanta processo e tecnologia que permitem monitorar medicamento desde o recebimento até a administração no paciente? Estudos recentes demonstram que 35% à 50% dos custos em uma organização privada de saúde estão ligadas à gestão de estoques...

  • Programa de residência médica traz benefícios para todos

    Este ano, o Hospital Vila da Serra iniciou seu programa de residência médica, reconhecido pelo Ministério de Educação e Cultura (MEC), nas áreas de clínica médica, cirurgia geral, ginecologia/obstetrícia e pediatria. Pode-se afirmar que, após a forma...

Compromisso e Qualidade

Certificação internacional

Vídeo Institucional

Veja nosso vídeo institucional

HVS no Facebook

Curta nossa página no facebook

Qualidade, confiabilidade e excelência tornam o Hospital Vila da Serra Acreditado Nível 3 ONA e Certificado Internacionalmente pelo Qmentum Internacional.

Selo Acreditado

Saiba mais sobre as certificações do
Hospital Vila da Serra.

Tratamento humanizado, aliado à dedicação e atenção aos seus pacientes fazem do Hospital Vila da Serra um centro de referência no atendimento à mulher, à criança e à toda a família.


Alameda Oscar Niemeyer, 499 - Bairro Vila da Serra
CEP 34006-056 - Nova Lima - MG - Tel.: (31) 3228-8100
2017 © Hospital Vila da Serra. Todos os direitos reservados.
Antônio Eugênio Motta Ferrari
Diretor Técnico
CRM MG12794
Desenvolvido por SPARTA INTERATIVA - Agência de Marketing 360