Quedas: os perigos moram dentro da própria casa

Data da publicação: 03/09/2012 Autor: admin

O dito popular “cair de maduro” tem sido uma constante na vida de muitos idosos. Dados da Fhemig revelam que, somente no primeiro semestre deste ano, dos 5.071 atendimentos por queda da própria altura, 890 foram de pessoas acima dos 60 anos.

Em Minas, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais informa que 2.786 idosos ficaram internados com fraturas no fêmur decorrentes dos tombos.

ALERTA

Especialista alertam: as práticas e atividades do cotidiano podem esconder as piores armadilhas. Tropeçar e escorregar dentro da própria casa, por exemplo, estão entre os motivos que, muitas vezes, trazem consequências sérias na terceira idade.

Foi o que aconteceu com a dona de casa, Dagmar Alves Las Casas, de 72 anos. Há mais de um mês, a idosa está com o a perna engessada e dependendo temporariamente de uma cadeira de rodas, depois de cair enquanto aproveitava um passeio na zona rural de Brumadinho. “Eu estava estendendo algumas roupas no varal, em um piso inclinado. Caí de repente, não sei como. Senti muita dor e meu pé inchou muito. Tirei radiografia e foi constatado que meu tornozelo estava quebrado”, conta.

O coordenador do Serviço de Ortopedia do Hospital Vila da SerraGuydo Marques Horta Duarte, explica que em um plano inclinado ou terreno irregular o idoso está predisposto a desequilibrar.
“Essa atividade exige um bom equilíbrio e boa musculatura. A perda de massa muscular e a falta de exercício físico podem contribuir para as quedas”.

ESTABILIDADE

Outros movimentos também podem motivar a falta de estabilidade na terceira idade. “Quando o idoso levanta e abaixa a cabeça pode perder a orientação do corpo no espaço e cair. Isso acontece também quando agacha para pegar algo e levanta de repente, podendo ocorrer tonteira com perda do equilíbrio”, enfatiza.

A vontade de comer jabuticabas custou para José Ribeiro, de 84 anos, um corte e 24 pontos na cabeça. “Eu estava em pé normal e olhei para cima, quando de repente caí e bati a cabeça em uma mureta. O médico disse que pode ter havido um desequilíbrio por causa da idade”, explica. | Fonte: Hoje em Dia

Receba Conteúdo exclusivo do Hospital Vila da Serra em seu e-mail.