Acesso Rápido

A infecção pelo vírus Zika em gestantes e a microcefalia

Facebook - HVS - Zika Vírus e MicrocefaliaComo todos sabem, a maneira mais comum de se adquirir o zika vírus é através da picada do mosquito do gênero Aedes, sendo que o Aedes aegypti é o principal vetor humano entre todas as espécies desse inseto. Também é por meio dele que é propagado o vírus da dengue e da febre chikungunya.
Do ponto de vista da ginecologia e obstetrícia, a preocupação maior com o zika vírus vem da possibilidade da transmissão vertical (de mãe para filho através da gravidez), sendo as principais consequências para a saúde do feto contaminado a microcefalia, os riscos de lesões cerebrais e oculares graves.
E agora, o receio quanto à infecção aumentou ainda mais, pois foi confirmada a possibilidade de transmissão através do contato sexual. De acordo com a FEBRASGO – Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, esse fator tem trazido muitas dificuldades para os futuros pais que programaram suas gestações para a atualidade, bem como para as clínicas de reprodução assistida.
A presença do zika vírus já foi detectada em urina, no leite materno, na saliva e no sêmen, mas ainda não foi possível confirmar que esses fluídos sejam veículos efetivos na transmissão da doença. Apesar da presença do vírus no leite materno de mulheres com a infecção em nível agudo, a orientação geral é que a amamentação não deve ser suspensa. Já foram relatados casos de transmissão por transfusão de sangue, mas esses, felizmente, são raros ainda.
Até o momento não existem formas de se tornar imune ao vírus de modo permanente, evitando novas infecções. Ressalta-se que a preocupação maior seja devido ao fato de que é a primeira vez que o vírus circula no Brasil, ou seja, a população brasileira está suscetível à infecção e não possui nenhum tipo de imunidade contra ela. Portanto, o que resta é esperarmos que as instituições de saúde se preparem e busquem conhecimento sobre o assunto o quanto antes para poderem atender de forma satisfatórias aos pacientes que necessitem de tratamento para o caso.
Fonte: FEBRASGO – Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia

Leia também:
  • Mitos e verdades sobre a saúde do coração

    Saiba como identificar os fatores de risco e se prevenir, levando uma vida mais saudável e tranquila Existem diversos fatores de risco que aumentam a predisposição às doenças coronárias, dentre eles a idade avançada, colesterol, hipertensão arterial...

  • Disfunção erétil: um sinal de alerta?

    Dr. Rafael Silveira de Castilho Jacob, membro da equipe de urologia do HVS (Urovila) A prevalência da disfunção erétil (DE), assim como sua gravidade, aumenta com a idade, atingindo cerca de 40 a 50 % dos homens em torno de 70 anos (sendo que 10% po...

  • Falando sobre a segurança na saúde

    Dr. Márcio de Almeida Salles - Diretor Clínico do HVS Desde a publicação de estudos nos EUA, no final da década de 90, apontando que quase 100 mil pessoas morriam por ano em função de eventos adversos evitáveis, governos e entidades têm se mobilizad...

Compromisso e Qualidade

Certificação internacional

Vídeo Institucional

Veja nosso vídeo institucional

HVS no Facebook

Curta nossa página no facebook

Qualidade, confiabilidade e excelência tornam o Hospital Vila da Serra Acreditado Nível 3 ONA e Certificado Internacionalmente pelo Qmentum Internacional.

Selo Acreditado

Saiba mais sobre as certificações do
Hospital Vila da Serra.

Tratamento humanizado, aliado à dedicação e atenção aos seus pacientes fazem do Hospital Vila da Serra um centro de referência no atendimento à mulher, à criança e à toda a família.


Alameda Oscar Niemeyer, 499 - Bairro Vila da Serra
CEP 34006-056 - Nova Lima - MG - Tel.: (31) 3228-8100
2017 © Hospital Vila da Serra. Todos os direitos reservados.
Antônio Eugênio Motta Ferrari
Diretor Técnico
CRM MG12794
Desenvolvido por SPARTA INTERATIVA - Agência de Marketing 360