Acesso Rápido

As principais causas de aborto

Cerca de 15% a 25% das gestações evoluem para o abortamento,ou seja, para a interrupção espontânea antes de 22 semanas. A principal causa dessas perdas são alterações cromossômicas dos embriões não compatíveis com a evolução natural da gestação. Essas mudanças podem ser as chamadas aneuploidias, isto é, as alterações no número dos cromossomos em relação ao esperado pela espécie. Dessa forma, podemos ter as trissomias (aumento de um ou mais pares de cromossomos), as triploidias (aumento do número de todos os pares cromossômicos), ou as monossomias (redução de um ou mais pares).

Ao contrário do que se imagina, a ocorrência dessas anomalias é muito comum, afetando cerca de 47% dos embriões gerados em mulheres de 30 anos de idade. No entanto, a maioria não evolui ao ponto de gerar uma gravidez clínica.

Outro quadro clínico relacionado a essas alterações é o “abortamento de repetição”. A situação é assim definida quando ocorre a perda de três gestações consecutivas. Aproximadamente 1% dos casais apresentam esse quadro e as causas podem envolver fatores imunológicos, uterinos, entre outros. Dentro dos fatores causais, as alterações cromossômicas estão relacionadas em até 20% dos casos. Nessas situações, os casais tendem a produzir embriões com alterações cromossômicas numa taixa maior do que a normal para a população geral na mesma faixa etária.

Ainda em relação as alterações genéticas, podemos citar as doenças monogênicas, nas quais o indivíduo apresenta alterações em determinados genes, o que causa doenças específicas. Embora essas modificações sejam compatíveis com a vida, a doença se manifesta em algum período, podendo muitas vezes levar ao óbito precoce ou à uma qualidade de vida muito ruim. Os portadores desses genes “mutantes” podem transmiti-los a seus filhos, que desenvolverão as mesmas manifestações no futuro. Como exemplo de doenças de origem genética, ou seja, causadas pela mutação de genes específicos, temos: a Fibrose Cística, a Síndrome de Marfan, a Doença de Huntington, a Hemofilia A, entre outras.

Leia também:
  • Quiz HVS

    Sabemos que a saúde é a nossa maior riqueza. Quando algo não vai bem, logo o corpo começa a dar os primeiros sinais. Para conservarmos uma saúde de ferro, precisamos tomar cuidados essenciais. Fazer um check-up anualmente é uma forma de prevenir doen...

  • Como está o seu calendário de vacinação? E o da sua família?

    Dra. Paula Távora -Mestre em Imunologia Celular e especialista em Patologia Clínica. Diretora médica da Vacsim A Vacsim Prevenção & Saúde atua no Vila da Serra desde 2001, onde oferece serviços de vacinação e informações para clientes internos ...

  • Quedas: os perigos moram dentro da própria casa

    O dito popular ?cair de maduro? tem sido uma constante na vida de muitos idosos. Dados da Fhemig revelam que, somente no primeiro semestre deste ano, dos 5.071 atendimentos por queda da própria altura, 890 foram de pessoas acima dos 60 anos. Em Mina...

Compromisso e Qualidade

Certificação internacional

Vídeo Institucional

Veja nosso vídeo institucional

HVS no Facebook

Curta nossa página no facebook

Qualidade, confiabilidade e excelência tornam o Hospital Vila da Serra Acreditado Nível 3 ONA e Certificado Internacionalmente pelo Qmentum Internacional.

Selo Acreditado

Saiba mais sobre as certificações do
Hospital Vila da Serra.

Tratamento humanizado, aliado à dedicação e atenção aos seus pacientes fazem do Hospital Vila da Serra um centro de referência no atendimento à mulher, à criança e à toda a família.


Alameda Oscar Niemeyer, 499 - Bairro Vila da Serra
CEP 34006-056 - Nova Lima - MG - Tel.: (31) 3228-8100
2017 © Hospital Vila da Serra. Todos os direitos reservados.
Antônio Eugênio Motta Ferrari
Diretor Técnico
CRM MG12794
Desenvolvido por SPARTA INTERATIVA - Agência de Marketing 360